segunda-feira, agosto 17, 2009

ERA DA INFORMAÇÃO E SOCIEDADE DO CONHECIMENTO

•SociologiaAula 1-Aprendizagem permanente


•lifelong learnig
•Novo conceito do mercado de trabalho
•Competição feroz – sem fronteiras
•Rápida obsolescência dos conhecimentos devido aos constantes avanços tecnológicos
•Hoje o profissional que não se mantém atualizado corre o risco de desemprego
•Educação papel fundamental


•Sociologia Aula 2 - Globalização


•O que é globalização?
•Pergunta: Qual é a mais correta definição de Globalização? Resposta: A Morte da Princesa Diana. Pergunta: Por quê?Resposta: Uma princesa inglesa com um namorado egípcio, tem um acidente de carro dentro de um túnel francês, num carro alemão com motor holandês, conduzido por um belga, bêbado de whisky escocês, que era seguido por paparazzis italianos, em motos japonesas. A princesa foi tratada por um médico americano, que usou medicamentos brasileiros.
•SociologiaAula 2 - Globalização
•E isto é enviado a você por um brasileiro, usando tecnologia americana (Bill Gates), e, provavelmente, você está lendo isso em um computador genérico que usa chips feitos em Taiwan, e um monitor coreano montado por trabalhadores de Bangladesh, numa fábrica de Cingapura, transportado em caminhões conduzidos por indianos, roubados por indonésios, descarregados por pescadores sicilianos, reempacotados por mexicanos e, finalmente, vendido a você por judeus, através de uma conexão paraguaia

•Organização de empresas e economias em escala planetária
•Expansão das multinacionais, bancos.
•Visão otimista: avanço a economia de mercado em todo o planeta quebrando barreiras institucionais
•Visão pessimista: a globalização é financeira fortalece o mercado o mundo cresce pouco, desemprega muito e convive com formas sofisticadas de exclusão social e desigualdade tecnológica.
•A globalização pode ser definida como a fase atual da expansão capitalista acelerada pelo intenso fluxo de capitais, produtos, informações.
•Sua viabilização foi possível graças aos avanços tecnológicos decorrentes da Terceira Revolução Industrial que ‘encurtaram’ as distâncias entre os diferentes pontos do planeta
•Conseqüências
•Intensificação da competição
•Produzir mais/melhor/mais barato
•Automação
•Desemprego


•SociologiaAula 3 – Era da Informação


Era da Informação (também conhecida como Era Digital) é o nome dado ao período que vem após a Era Industrial, mais especificamente após a década de 1980 embora suas bases tenham começado no princípio do século XX e, particularmente, na década de 1970, com invenções tais como o microprocessador, a rede de computadores, a fibra óptica e o computador pessoal.

•Na Era Industrial para os agricultores e empregados domésticos o trabalho na indústria era uma oportunidade - de fato a primeira que lhes havia dado - para melhorar de vida sem precisar emigrar.
•A qualidade de vida aumentava a cada geração.
•E isso estimulava ainda mais essa migração.
•Durante o século XIX a produtividade dessa classe aumentou cerca de 4% ao ano, o que gerou praticamente todos os ganhos dessa época.
•Boa parte desse resultado ficou nas mãos dos próprios trabalhadores, que multiplicaram seu salário cerca de vinte e cinco vezes e reduziram quase pela metade as suas horas de trabalho.
•A queda dessa expressiva classe vem acontecendo rapidamente desde o final da II Guerra Mundial.
•O trabalhador industrial tradicional tem sido substituído por um tipo de trabalhador que Peter Drucker chamou em seu livro Landmarks of Tomorrow, de 1959, de trabalhador do conhecimento.
•Este funcionário é uma pessoa que alia o trabalho manual com o teórico.
•São exemplos dessa classe: técnicos de raios-X, fisioterapeutas, anestesistas, técnicos de computador, etc.
•Esse é o grupo de trabalho que mais rapidamente cresce no mundo.
•No presente momento 75% da riqueza mundial é gerada por trabalhadores dessa natureza, em contraste com o número em 1975: apenas 25% .
•"Que poder operário que nada! A sociedade caminha em direção à predominância do setor de serviços."
•O poder direcionava-se àqueles que possuíam algum tipo de conhecimento que interessava a outros.
•Os negócios dependem cada vez mais da inteligência e cada vez menos do trabalho braçal.


SociologiaAula 4 – Conhecimento Crítico


•Capacidade de analisar os fatos sem se ater a teorias preconcebidas.
•Um jovem ao chegar aos 14 anos assistiu em média 15 mil horas de TV
•O acesso à informação não garante a formação crítica do cidadão.
•Pouco adianta gerar informação sem conhecimento crítico do mundo em que se vive.
•É a ignor@ncia informatizada.

5 comentários:

Augusto disse...

"O acesso à informação não garante a formação crítica do cidadão."

Essa frase foi a melhor...a pergunta é:como se pode mudar isso?

Jorge Miklos disse...

um caminho é a alfabetização digital, ou seja, educar crianças, jovens e adultos para utilizarem a tecnologia de maneira adequada e crítica. abs

Gui... disse...

Aew.. professor Brigadoo por dar uma resumida ..

Abraços.
Guiiiiga

Karen disse...

Mas esse processo de alfabetização digital talvez não seja algo tão simples.
Hoje em dia creio que nada relacionado a política seja simples e além de não ser simples é um processo longo que vai ocorrer de geração em geração. Mas infelizmente olho hoje ao meu redor e vejo a minha geração praticamente que arruinada, com apenas alguns que se salvam da alienação feita pelos meios de comunicação massificados.
Acho que não é apenas a alfabetização digital que falta, acho que antes dela há todo um processo que vai desde lá de cima aonde estão nossos governantes e por último chegando a nós.

Jorge Miklos disse...

Considero seu comentário excelente! Prefiro acreditar no contrário Karen. Da sociedade para o governo... e não do governo para a sociedade, pois a informação pode transfomrar-se em instrumento de dominação política ou mercadológica.