quinta-feira, agosto 27, 2009

CONTROLAR O PASSADO AJUDA A MANIPULAR O PRESENTE....


Controlar o passado ajuda a dominar o presente, a legitimar tanto as dominações como as rebeldias, postula o historiador Marx Ferro. São os poderosos dominantes Estados, Igrejas, partidos políticos ou interesses privados - que possuem e financiam veículos de comunicação e aparelhos de reprodução, livros escolares e histórias em quadrinhos, filmes e programas de televisão. Cada vez mais entregam a cada um e a todos um passado uniforme. Um exemplo conhecido da manipulação e falsificação ocorreu no período stalinista. A foto de Lenin discursando para as tropas diante do Teatro Bolshoi, em 1920, foi retocada para retirar de cena Trotsky e Kamenev, inimigos de Stalin, depois assassinados. Os soldados estão de partida para combater o Exército polonês. A foto original foi um ícone soviético enquanto Lenin viveu e Trotsky estava no poder. Nesta versão, os indesejados foram substituídos por alguns degraus de madeira.

Para saber mais clique aqui

4 comentários:

bárbara disse...

Olha só!
uns minutos antes de ver esse post aqui, eu tinha procurado essas fotos. Fiquei curiosa quando falou na aula.
pra época ficou muito bem feita.
E depois, fiquei pensando. Eu, na verdade, nunca tinha relacionado o 1984 com o mandato de Stalin! Sabia só que tinha haver com URSS.

É, de se pensar isso.
um abraço!

ana flávia disse...

Já dizia Goebbels que uma mentira repetida muitas vezes torna-se verdade...

Afinal, seria a guerra contra a Eurásia ou com a Laurásia?

Muito bom o post, professor.

Jorge Miklos disse...

O livro de Orwell não se resume a apenas criticar o stalinismo e o nazismo, mas toda a nivelação da sociedade, a redução do indivíduo em peça para servir ao estado ou ao mercado através do controle total, incluindo o pensamento e a redução do idioma. Winstom Smith representa o cidadão-comum vigiado pelas teletelas e pelas diretrizes do Partido. Orwell escolhera este nome na soma da 'homenagem' ao primeiro-ministro Winston Churchill com o uso do sobrenome mais comum na Inglaterra. Inspirado na opressão dos regimes totalitários das décadas de 30 e 40,a intenção de Orwell era descrever um futuro baseado nos absurdos do presente.
O próprio ofício de Winston era transformar a realidade. No Miniver (Ministério da Verdade), ele alterava dados e jogava os originais no incinerador (Buraco da Memória) de tudo que pudesse contradizer as verdades do Partido. A função do personagem principal Winston é uma crítica à fabricação da verdade pela mídia e da ascensão e queda de ídolos de acordo com alguns interesses.
A função de Winston é reescrever e alterar dados de acordo com o interesse do Partido. Nada muito diferente de um jornalista ou um historiador.

Ariane disse...

Um dos meus livros favoritos é a revolução dos bichos de George Orwell, ele retrata de uma maneira incrível o que foi realmente o período comunista na Rússia e como Stalin distorceu o ideal comunista de Lênin na revolução Bolchevique, por exemplo, ele tornou o estado burocrático e autoritário, controlava tudo através da força militar e o povo não opinava em nada para mim isso não é socialismo e acho que o modelo comunista teria funcionado mesmo nas mãos do Trotsky, se era revolução era para ser difundido... A foto é muito interessante é incrível a tecnologia que possuíam naquela época e como os meios de comunicação manipulam as massas isso foi algo muito importante que também entendi neste livro.